Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
Link Facebook
Link Twitter
Youtube

Dançar para esquecer dores é tema de espetáculo na UFG

Fruto de uma pesquisa, NJILAS discute lugar do corpo na sociedade contemporânea. Apresentações começam nesta quarta

 

Entra em cartaz esta semana o espetáculo NJILAS – dance e esqueça suas dores, criado e produzido por núcleo de pesquisa da Universidade Federal de Goiás (UFG). A primeira rodada de apresentações ocorre nesta quarta, quinta e sexta-feira (30, 31/08 e 01/09), às 20 horas, na Escola de Música de Artes Cênicas da UFG, Câmpus Samambaia. Na quinta-feira, o espetáculo será seguido por um debate com pesquisadores de dramaturgia. A segunda oportunidade de conferir o trabalho será nos dias 07, 08 e 09/09, no Espaço Sonhus, anexo ao Colégio Lyceu de Goiânia, Centro da cidade. Em todos os momentos, a entrada é gratuita.

Com direção de Alexandre Nunes, NJILAS é resultado de um estudo sobre mito e imaginário desenvolvido pelo  Núcleo Multidisciplinar de Pesquisa nas Artes da Cena da UFG, cujas referências vão desde a tragédia grega As Bacantes até um curioso episódio histórico conhecido como Epidemia de Dança de 1518, que acometeu a população de Estrasburgo, França,  ou mesmo elementos da tradição Bantu. O espetáculo buscou recortes de inspiração em diversas temporalidades e se inspirou também em rituais e ritmos da religiosidade afro-brasileira, fazendo dialogar, ao som dos tambores, arquétipos como Tíades e Pomba-Gira.

Sinopse

NJILAS tem como objetivo discutir os lugares do corpo, considerando a condição marginal de determinados grupos na sociedade contemporânea e buscando brechas para a liberdade. A história se passa em duas cidades imaginárias: Mpambu, onde tudo é terra, e Lorum, onde tudo é céu. Uma estranha epidemia de dança está tomando todas as mulheres de Lorum, fazendo-as redescobrir o corpo, o prazer e a feminilidade. A causa da epidemia é atribuída à chegada de um viajante estrangeiro, oriundo de Mpambu. Pouco a pouco, cada mulher vai sendo tomada pela dança, com exceção da governante de Lorum, que se mantém rígida em seu poder e chega a prender e manter em cativeiro o estrangeiro. Muitas surpresas e revelações aguardam essa governante, levando-a a redescobrir o corpo e a verdade acerca de si.

Corpo técnico

Direção: Alexandre Nunes

Texto: Luciana Lyra e Alexandre Nunes

Atuação: Andreane Lima, Clarice Martins, Flávia Suarez, Lara Brava, Lívia Vergara e Renata Weber

 

Fonte : Ascom UFG - 29/08/2017

Listar Todas Voltar